Falta de conhecimento é grande entrave do coworking; modalidade de trabalho é desconhecida por 1% dos norte-americanos

Muitas empresas querem reduzir os gastos administrativos de seus escritórios e a opção de um coworking já se mostra como uma das melhores formas de obter esse resultado, ganhando tempo e potencializando negócios. Trata-se de um novo modelo de trabalho, com intercâmbio de ideias entre empresas, marcas e pessoas de diferentes áreas. No caso, um mesmo espaço físico pode abrigar, por exemplo, três ou mais empresas startups – o que implica também numa redução de custos, quando comparado aos tradicionais espaços destinados a escritórios.  Então, o que leva essa opção a ser ainda tão pouco usual? A resposta é simples, a falta de conhecimento.

Uma pesquisa recente realizada nos Estados Unidos aponta que apenas 1% da população americana conhece esse tipo de escritório, e no Brasil o conhecimento é ainda menor. Contudo, mesmo perante esse quadro, se observa um grande crescimento no mercado de coworking, sendo que apenas no ano passado esse segmento teve aumento de 15% no Brasil, de acordo com dados da Associação Nacional de Coworking e Escritórios Virtuais.

“É a velha história, onde alguns observam crise, outros encontram oportunidades e, quem busca a oportunidade de reduzir custos e querem adequar seus gastos a uma redução de aluguel e outros valores relacionados a manutenção de escritórios encontra como opção o coworking”, explica Fernando Bottura, presidente da Gowork (www.gowork.com.br), especializada na terceirização de escritórios.

Ainda segundo Bottura, na Gowork o aumento foi ainda mais expressivo que o do mercado, atingindo 20% no último ano e a perspectiva é que em um curto espaço de tempo seja ainda maior. “Novidades do mercado externo são rapidamente assimilados pelos empreendedores brasileiros e a expectativa é que isso ocorra com esse formato de locação de escritórios, principalmente, pelos benefícios que geram”

O presidente da Gowork acrescenta alguns desses benefícios. “Um espaço de coworking, na maioria das vezes possui estrutura muito mais profissionalizada para o trabalho, possibilitando todo suporte ao empresário para que esse possa dar um maior foco ao objeto fim de seu trabalho, eliminando diversas questões burocráticas que atrapalham o rendimento”.

Algumas dicas

Um cuidado a ser tomado é que muitos profissionais buscam a alternativa de coworking gratuitos, o que envolve alguns riscos. Nesses lugares ocorrem problemas, como a falta de suporte técnico e até mesmo a impossibilidade de uma recepção ativa, passando um ar de amadorismo ao profissional.

“É preciso muito cuidado na hora de definir um espaço de coworking, vendo se esse realmente se adequa a necessidade do trabalho que irá prestar. Caso contrário, o que viria para ser um benefício se tornará em um desqualificador de mercado. Por isso que, antes da contratação desses espaços se deve avaliar pontos como estrutura que disponibiliza e localização”, orienta Fernando Bottura.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s